exames de sangue

Exames de sangue: Quais são os principais tipos e detecções mais comuns





Você sabe quais são os principais tipos de exames de sangue necessários? Essa é uma questão muito importante, afinal, os exames laboratoriais são essenciais para o diagnóstico de várias doenças, como alguns tipos de câncer, o diabetes, o colesterol alto, a anemia, etc..

No entanto, se você pertence ao grupo que só procura o médico quando está doente e só faz exames quando ele solicita, saiba que nem sempre nosso corpo mostra sinais claros de que algo não vai bem, e apenas a consulta com um médico pode detectar algo de errado.

Pensando nisso, nós, do laboratório Côrtes Villela, reunimos alguns tipos de exames laboratoriais que você precisa conhecer, incluir na sua rotina de saúde e ficar sempre de olho nos resultados.

Confira!

Exames de sangue: quais são os mais comuns?

Os exames de sangue servem como teste complementar para o diagnóstico de doenças. 

Ele também pode ser utilizado para a realização de check-ups de rotina que garantem a preservação da saúde e ajudam a controlar as taxas de certas substâncias no organismo, além é claro, de colaborar para a detecção de forma precoce de doenças.

O ideal é que o check-up seja feito, pelo menos, uma vez ao ano.

1- Hemograma

O hemograma é o exame de sangue realizado para checar a saúde geral do paciente. 

Ele identifica problemas como anemia, infecções e inflamações através da contagem de três tipos de célula:

  • plaquetas – são responsáveis pela coagulação sanguínea. Se os níveis estiverem altos,é chamado de trombocitose. Mas se estiver baixo, trombocitopenia. 
  • Hemácias (glóbulos vermelhos) – 
  • Leucócitos (glóbulos brancos) – são as células de defesa do nosso corpo. Se há um aumento nos números, chamada de leucocitose, pode indicar um processo infeccioso em curso, ou a presença de uma leucemia. Já quando os leucócitos estão baixos chamamos o quadro de leucopenia e significa uma supressão da imunidade, deixando o paciente sujeito à infecções;

2- Colesterol

Esse tipo de exame de sangue é responsável por avaliar os níveis de colesterol e triglicérides na corrente sanguínea. 

O colesterol é um tipo de gordura produzida pelo fígado e que é importante produzir hormônios e vitaminas. 

O HDL, chamado de o colesterol “bom” é capaz de proteger os vasos do acúmulo de placas de gordura. É muito importante que ele esteja elevado.

No entanto, níveis anormais do colesterol LDL e VLDL, que é o considerado “ruim” são prejudiciais à saúde, favorecendo o surgimento de doenças cardiovasculares e outras complicações. 

Já os triglicerídeos são outro tipo de gordura, que em nível elevado pode causar risco ao coração, além de levar à obesidade.

3- Creatinina e ureia

São exames de sangue importantes para avaliar a função dos rins. Eles são complementares. Normalmente, níveis elevados de ureia e de creatinina indicam problemas na capacidade de filtragem dos rins. 

É muito comum que os laboratórios calculam as taxas de forma automática para o médico, apresentando os valores com nomes como “taxa de filtração glomerular” ou “clearence de creatinina”. 

Valores menores que 60 ml/minuto podem indicar insuficiência renal, sem que necessariamente o paciente apresente sintomas.

Entretanto, cabe ressaltar que este exame precisa muito da interpretação do médico,uma vez que é essencial avaliar outros pontos antes de indicar comprometimento na função renal.

4- Glicemia

O exame de glicemia é utilizado para medir o nível de glicose no sangue. Através dele é possível diagnosticar o diabetes, bem como controlá-lo.

No entanto, para que não ocorra um resultado falso-negativo, é fundamental que o paciente respeite as 8 horas mínimas de jejum antes de fazer a coleta de sangue.

Os resultados indicam:

  • glicemia normal: quando ela está abaixo de 100 mg/dl;
  • pré-diabetes: quando a taxa está entre 100 e 125 mg/dl;
  • diabetes: quando o nível está acima de 126 mg/dl.

5- Transaminases (ALT e AST) ou TGP e TGO

São exames de sangue realizados para se avaliar o fígado. Valores elevados indicam lesão das células hepáticas. 

Outro fator a considerar é quando apenas o TGO está alto, o que pode indicar uma lesão cardíaca. Isso porque ele também está presente nas células do músculo e do coração.

As principais doenças que elevam as transaminases e a TGP e a TGO são:

  • cirrose;
  • hepatites virais ou autoimunes;
  • esteato-hepatite;
  • lesão do fígado devido a bebidas alcoólicas, drogas e medicamentos;
  • isquemia do fígado;
  • câncer de fígado;
  • Doença de Wilson;
  • hemocromatose.

6- TSH e T4 livre

Esse exame de sangue avalia a tireoide, órgão localizado no pescoço. 

Quando não está funcionando corretamente, a tireoide pode causar o hipotireoidismo ou o hipertireoidismo.

Se o TSH estiver elevado, pode ser indício de hipotireoidismo, que é diagnosticado com níveis de TSH acima de 10 mU/L e baixos níveis de T4 livre.

No caso de níveis elevados de TSH e T4 livre, o problema pode estar na hipófise. Ou seja, um tipo de hipotireoidismo mais raro, pode ser a causa do desequilíbrio.

Entretanto, em situações onde o TSH se encontra abaixo do limite normal, o caso é de hipertireoidismo, o que ocasiona o aumento do T4 livre. 

Já se o TSH e T4 livre estiverem menores que o normal, o caso pode ser de hipertireoidismo central.

É importante salientar que os exames de sangue devem ser feitos regularmente, para que a sua saúde possa estar sempre em dia.

Lembre-se de consultar o médico constantemente, além de manter uma boa alimentação e praticar exercícios físicos.

Gostou do conteúdo? Então aproveite também para conhecer os exames de sangue que o laboratório Côrtes Villela oferece. 

 


WhatsApp chat