Doenças de Inverno saiba quais são e como evitar

Doenças de Inverno: Saiba quais são e como evitá-las nesta época do ano





O inverno ainda não chegou mas as temperaturas já começaram a cair em vários lugares do Brasil. Em Juiz de Fora, o  5º Distrito do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) registrou no último dia 21 de maio, a menor temperatura desde o dia 5 de julho do ano passado, chegando a 10,1 graus.

Com a baixa das temperaturas e o clima mais seco, o surgimento de muitas doenças, conhecidas como doenças de inverno, acontecem com maior frequência, especialmente as que envolvem o sistema respiratório: gripes, resfriados, alergias e outros quadros mais graves como pneumonia e tuberculose. Esse período favorece a circulação dos vírus e bactérias, principais agentes causadores dessas doenças.

Situações que favorecem o contágio a manifestação de microrganismos de doenças

Por terem sintomas muito parecidos, essas enfermidades podem ser facilmente confundidas, o que dificulta seu tratamento e um diagnóstico preciso. Por isso, estar atento aos sintomas e as formas de transmissão são uma das principais maneiras de evitar o contágio dessas doenças.

Quais são as doenças de inverno, suas causas e tratamento

A microbiologista do Laboratório Côrtes Villela, Ana Cláudia Peter explica que cada uma das doenças de inverno têm suas próprias características, mas apesar disso, muitas têm sintomas parecidos e assim o tratamento acontece de forma similar. Por terem um sistema imunológico mais fraco, os grupos mais suscetíveis ao contágio são as crianças e os idosos.

Algumas das doenças virais como os resfriados são curadas pelo próprio organismo. As demais, assim como as doenças bacterianas requerem cuidados específicos para se prevenir e tratar de cada uma delas. As principais doenças de inverno são:

Gripes e resfriados: Apesar de os sintomas serem bastante parecidos, existe uma diferença entre essas enfermidades. Os resfriados surgem de forma mais branda por meio de vírus bastante comuns no ar, como o rinovírus e na maioria das vezes é eliminado pelo próprio organismo. Seus sintomas incluem coriza, espirros e dor de garganta, que duram de três a cinco dias.

Já as gripes, são causadas pelo vírus Influenza e por seus subtipos. O  mais comum é o H1N1, mas desde o ano passado uma nova mutação vem causando surtos e epidemias no mundo todo. O H3N2, por exemplo, foi responsável pelo contágio de cerca de 47 mil pessoas nos Estados Unidos.

Em Minas Gerais, nos três primeiros meses do ano foram registrados oito casos da doença, um deles em Juiz de Fora. Seus sintomas são mais fortes que os do resfriado, incluindo dores no corpo, febre alta e mal estar, que duram de cinco a sete dias.

Como tratar: Por serem doenças virais, não existe um tratamento específico para as gripes e resfriados. As medidas a serem tomadas são para abrandar os sintomas: beber muito líquido, ficar de repouso e se alimentar bem, são as principais recomendações. Para a gripe, o principal cuidado é a prevenção.

Vacina da gripe

Rinite, sinusite, bronquite e asma: As principais doenças que atacam o sistema respiratório geralmente têm sintomas parecidos, mas surgem de formas diferentes em cada organismo.

A rinite alérgica é uma doença crônica que afeta a mucosa que reveste o nariz, causando espirros e coceira. Pode durar minutos ou dias, dependendo de sua condição. É causada por agentes alergênicos como: poeira, ácaro, pelo de animais, entre outros.

Sinusite é a inflamação da mucosa dos seios da face, causa dores na região, secreção nasal e dor de cabeça forte. É  causada por vírus, alergias e em poucos casos, bactérias. Quem tem rinite alérgica é mais propenso a ter esse tipo de inflamação.

A bronquite é a inflamação dos brônquios que impede a chegada do ar aos pulmões. Seus sintomas são tosses secas e agudas, chiado e catarro. Pode ser divida em dois tipos:

Bronquite aguda e crônica

Já a Asma é uma doença inflamatória que acontece em pessoas predispostas, como alérgicos ou pessoas com doenças crônicas de pulmão. São mais comuns em crianças, apesar de também acometer adultos, causando chiado no peito, falta de ar e tosse.

Como tratar: A rinite alérgica é uma doença que não tem cura, assim como a sinusite, seus sintomas devem ser tratados com anti-histamínicos, corticóides nasais e descongestionantes. Nos casos de sinusite bacteriana é indicado o uso de antibióticos. O tratamento para bronquite e asma acontece de forma sintomática, ou seja, são utilizadas procedimentos e medicamentos capazes de tratar os seus sintomas, que na maioria das vezes consiste no uso de antialérgicos, broncodilatadores e corticoides.

Pneumonia: É uma doença que acontece quando as infecções respiratórias, geralmente causadas por vírus, bactérias e alguns casos fungos, atingem os pulmões. Seus sintomas são febre alta, tosse, falta de ar, secreção amarelada, fraqueza e confusão mental.

Como Tratar: Seu tratamento varia de acordo com a sua causa, mas consiste basicamente no uso de antibióticos e analgésicos e nos casos mais graves, uma internação hospitalar é necessária.

Meningite: É uma infecção das membranas que envolvem o cérebro e pode  ser causada principalmente por vírus e bactérias. Seus sintomas são febre alta, rigidez na nuca, dor de cabeça forte, dores no corpo e vômito.

Como tratar:  O tratamento depende do microorganismo transmissor, mas na maioria dos casos consiste no uso de antibióticos injetáveis, como penicilina, analgésicos e anti-inflamatórios.

Tuberculose: É uma doença infecto-contagiosa causada pela bactéria Mycobacterium tuberculosis que ataca principalmente os pulmões, podendo atingir ainda a corrente linfática (gânglios) e outros órgãos.

índice tuberculose

A tuberculose é uma doença grave, que de acordo com a Organização Mundial de Saúde(OMS), mata mais pessoas no mundo do que a Aids. Seus principais sintomas surgem de forma silenciosa, no início como uma tosse seca que dura de 1 a 2 semanas, acompanhado da produção excessiva de catarro que em alguns casos pode conter sangue, febre alta, sudorese, cansaço, dor no peito, falta de apetite e emagrecimento repentino.

Como tratar: O tratamento da doença acontece de maneira longa, mais ou menos 6 meses e é feito por meio do uso de antibióticos. Para Ana Cláudia, é fundamental evitar as reincidências da doença, já que o desenvolvimento de bactérias com resistência às drogas usuais podem dificultar o tratamento.

A microbiologista ressalta ainda que para a pneumonia, meningite e tuberculose, o principal cuidado está na prevenção. Por isso, a vacinação é a forma mais eficaz de combate a essas doenças. Na clínica de vacinação do Côrtes Villela é possível encontrar essas e todas as vacinas indicadas para as doenças de inverno.

cta vacinas Côrtes

Outras formas de evitar as doenças de Inverno

Além da prevenção e dos cuidados com a saúde ao longo do tratamento, alguma dicas simples e habituais podem ajudar na prevenção das doenças de inverno:

Cuidados para evitar doenças inverno

Já conhece o nosso app?

A partir de agora você pode acessar os resultados de  seus exames laboratoriais sem precisar sair de casa. Com o aplicativo Côrtes Villela, disponível na Google Play e Apple Store, o laboratório oferece os seus principais serviços para você com comodidade e segurança.


WhatsApp chat