A alimentação da paciente com câncer de mama como se cuidar

A alimentação da paciente com câncer de mama: como se cuidar





O diagnóstico de um câncer de mama é um momento sempre delicado e difícil na vida da mulher. Encarar essa situação com determinação e buscar sempre o bem estar durante a rotina de tratamento são dicas importantes para combater a doença e os seus efeitos colaterais.

A alimentação pode ainda ser um grande fator na prevenção do surgimento de alguns tipos da doença. Por isso, o “Outubro Rosa” busca orientar a população sobre a importância da boa alimentação antes – como forma de prevenção –  e durante o tratamento.

Para o Instituto Nacional do Câncer (INCA), a alimentação inadequada é a segunda causa de câncer capaz de ser prevenida. O instituto ressalta que a má alimentação é responsável por cerca de 20% dos casos de câncer nos países em desenvolvimento, como o Brasil, e por aproximadamente 35% das mortes pela doença.

Alimentação saudável

Associada à prática regular de atividade física é possível evitar ainda um em cada cinco casos dos cânceres mais comuns, como o câncer de mama e o câncer do colo do útero. Um número que representaria cerca de 22 casos prevenidos para cada 100 pessoas com a doença.

Já nos casos em que o diagnóstico da doença é confirmado, a boa alimentação ajuda no combate ao desenvolvimento da doença e também dos efeitos indesejados que o tratamento pode causar. Tanto o tumor quanto o tratamento fazem com que o organismo gaste mais energia, aumentando assim o seu metabolismo.

Como consequência, causa perda de apetite,  levando o paciente à desnutrição, além de potencializar os sintomas como náuseas e enjoos, que dificultam ainda mais a ingestão de alguns alimentos.

Para auxiliar a paciente no cuidado com a saúde, listamos aqui as principais dicas de nutrição durante o tratamento, os alimentos capazes de prevenir o surgimento da doença e também alguns mitos e verdades sobre esses cuidados tão importantes.

Guia da alimentação da paciente com câncer de mama

Com o acompanhamento adequado – seja por um médico ou um nutricionista – uma boa alimentação é capaz de melhorar o prognóstico, aumentar a  qualidade de vida e também a sobrevida de muitas pacientes. Confira as algumas dicas abaixo:

Quando faltar apetite:

– Elabore pratos atrativos, coloridos e que facilitem a ingestão do paciente.

– Coma devagar e em ambiente apropriado.

– Faça refeições mais leves, fracionadas de 3 em 3 horas.

– Tenha sempre um cardápio variado.

Quando surgirem náuseas e enjoos:

– Evite beber líquidos durante as refeições.

– Não coma alimentos gordurosos e frituras.

– Não consuma alimentos industrializados como os refrigerantes.

– O estômago muito tempo vazio aumenta as chances de enjoo. Não fique muito tempo sem se alimentar.

– A ingestão de alguns alimentos cítricos aliviam estes sintomas. Sorvetes e picolés de frutas como o limão, podem ajudar.

Quando tiver dificuldades de engolir:

– Prefira alimentos de fácil mastigação e deglutição como gelatinas, mingau, purês, suflês, pudins.

– Sucos e vitaminas de frutas batidas no liquidificador também são boas opções.

– Bochechos com solução de bicarbonato de sódio a 3% após cada refeição diminuem a acidez da boca.

– Evite alimentos ácidos, salgados e picantes.

Além disso, outras medidas podem ser associadas ao tratamento e à boa alimentação, como:

– Evitar a ingestão de alimentos crus – já que a ingestão de alguns deles pode comprometer a imunidade do paciente.

– Ter cuidados com a higiene bucal.

-Incluir alimentos ricos em fibras.

– Ingerir suplementos capazes de suprir as necessidades do organismo, como a falta de vitaminas.

– Manter o organismo sempre hidratado com o consumo de chás, sucos e muita água.

Alimentos que ajudam no combate à doença

As escolhas alimentares são muito importantes. Enquanto alguns alimentos podem aumentar risco de desenvolver câncer, outros são capazes de auxiliar e proteger o corpo contra o surgimento da doença.

Prevenção doenças - alimentação saudável

Por isso, procure sempre a consulta de um médico especialista para a escolha do tratamento adequado para você  e para o seu problema.

Confira abaixo alguns alimentos capazes de combater o câncer de mama e que já tiveram sua eficácia comprovada:

Alimentos eficácia comprovada

Mitos e verdades

Alguns mitos podem dificultar o entendimento do paciente sobre a boa e alimentação e sobre os efeitos colaterais causados pelo tratamento ou pela doença, por isso fique atento:

– Mito: após as cirurgias a cicatrização pode ficar prejudicada se a paciente comer carne de porco, peixes e ovos. Não existem estudos que comprovam essa afirmação. Por isso, procure sempre a recomendação adequada de um médico ou nutricionista.

– Verdade: é preciso evitar o consumo de alimentos ácidos. Após a radioterapia ou a quimioterapia, os alimentos ácidos podem causar desconforto.

– Mito: a beterraba pode substituir a carne vermelha para tratar a anemia ocasionada pelo tratamento. Embora seja um alimento saudável, ela não tem o mesmo teor de ferro quando comparada à carne vermelha, que deve ser consumida moderadamente.

– Verdade: alguns tipos de câncer estão associados ao consumo de carne vermelha. Uma dieta rica em carne vermelha tem maior risco de desenvolver câncer do aparelho digestivo. Por isso, o ideal é limitar a ingestão  para até 300 gramas por semana.

– Mito: a radiação do micro-ondas causa câncer. Ela tem apenas a propriedade de cozinhar e/ou aquecer os alimentos, não alterando a estrutura química ou molecular do alimento.

– Verdade: o excesso de gordura corporal provoca alterações hormonais e um estado inflamatório crônico que estimulam a proliferação celular e inibem a apoptose (morte programada das células), principal desenvolvedor da doença.

O Côrtes Villela apoia o Outubro Rosa e acredita que a conscientização é a melhor forma de prevenção da doença. Conheça nossas unidades em Juiz de Fora e região. Cuide da sua saúde e de quem você ama através dos nossos mais de mil exames que auxiliam no diagnóstico e no tratamento de diversas doenças.


WhatsApp chat