Câncer de mama - como conviver com o diagnostico

Câncer de mama: Como conviver com o diagnóstico





Durante todo este mês, a campanha do “Outubro Rosa” tem como objetivo conscientizar a população – principalmente as mulheres com idade entre 40 e 69 anos – sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de mama.

Ir ao médico regularmente, realizar periodicamente o autoexame e a mamografia, ter uma qualidade de vida ativa e saudável, são algumas formas de prevenção e cuidados contra a doença. Mas para algumas mulheres o diagnóstico e a confirmação às vezes é inevitável. Cerca de 35% delas identificam o câncer já em estado avançado, segundo uma pesquisa do Instituto Oncoguia.

Inicialmente o estresse e a fase de negação são mais comuns de acontecer. Para muitas é um momento emocionalmente difícil que pode trazer à tona sentimentos como raiva, medo, choque e descrença. Por isso, a paciente precisará de um tempo e do apoio de seus familiares e amigos para entender o que está vivendo e principalmente enxergar que é possível conviver bem com a doença.

Buscar uma qualidade de vida durante o tratamento ajuda a paciente a passar pelos momentos mais complicados com força e coragem. Desta forma, listamos aqui algumas dicas para entendermos melhor a doença,o seu diagnóstico e tratamento além de como saber qual é a melhor forma de lidar com essa situação tão difícil.

Convivendo com a doença - Outubro Rosa

Lidando com os efeitos colaterais do câncer de mama

Os efeitos colaterais da doença e do seu tratamento são os principais sinais a serem percebidos pela paciente, o que pode causar grandes efeitos em seu emocional. Por isso, observe com cuidado os sintomas que podem surgir e procure alternativas a serem feitas para ajudá-la a superar e a se sentir melhor:

Diagnostico cancer mama

Mudança na mama: Muitas vezes para um melhor resultado do tratamento, parte ou a totalidade da mama é removida. Algumas medidas podem ajudar a suavizar esse processo, como o uso de próteses externas e também a reconstrução mamária. A reconstrução hoje é considerada parte do tratamento e é um direito de toda a paciente. Por isso, consulte o seu médico antes de realizar qualquer procedimento e analise quais são as melhores opções.

Perda de cabelo: Alguns tratamentos como a quimioterapia matam as células de crescimento rápido, como as dos folículos capilares. O processo de queda começa a acontecer até duas semanas após o início do tratamento.

Muitas mulheres acham melhor cortar o cabelo bem curto antes dele começar cair. Desta forma, evita-se perder grande quantidade de cabelo. Outras dicas são o uso de lenços, chapéus e turbantes e também a possibilidade do uso de perucas. Mas a dica mais importante é: se amar em qualquer uma dessas situações.

Inchaço no braço: Também conhecido como linfedema, o inchaço no braço ocorre do lado onde foi feita a mastectomia e a retirada de linfonodos, podendo acontecer também após o tratamento. Assim, para melhorar os aspectos durante esse período, escolha o uso de roupas e sapatos confortáveis e evite lesões na pele, mudanças extremas de temperatura, exposição ao sol e esforços físicos.

Ganho ou perda de peso: Outros dos sintomas mais comuns dessa fase da doença, ambos podem ocorrer devido aos tratamentos de quimio e radioterapia e também as alterações no apetite.

Pesquisas recentes mostram que associar uma boa alimentação com o tratamento contra o câncer pode contribuir com a melhora da doença e até diminuir a chance de mortalidade. O médico oncologista e coordenador da Unidade de Transplante de Medula Óssea do Hospital 9 de Julho, em São Paulo, Celso Massumoto, lançou o livro “Gastronomia hospitalar e TMO” (Editora Triall, 2018). Nele, o especialista fala sobre a importância da alimentação durante o tratamento e também dá dicas de quais alimentos devem ser incluídos no cardápio.

As substâncias nutricionais dos alimentos ajudam o organismo a reagir contra a doença. Evitar grandes refeições e se alimentar de 3 em 3 horas são maneiras ideais para o paciente em tratamento, pois ajuda a evitar os enjoos e náuseas decorrentes da quimioterapia, por exemplo. Outras dicas importantes são:

– Escolha alimentos de fácil digestão e evite o consumo de carne vermelha

– Dê preferência a alimentos com valores nutricionais e funcionais ao organismo. Como o gengibre, alimentos ricos em fibra e a gordura boa do peixe

– Evite alimentos gordurosos

– Evite o consumo de industrializados, frituras e refrigerantes

– Coma muita fruta e verduras, de preferência orgânicas

Dicas qualidade vida paciente - Outubro Rosa

Os tratamentos quimioterápicos são os mais agressivos, por isso, além dos sintomas da doença durante o seu tratamento, o organismo pode demonstrar ainda outros sinais como:

– Enjoos, vômitos e diarreia

– Boca seca

– Aumento da sensibilidade com comidas frias e quentes

– Dor no corpo

– Fraqueza

– Infecções bucais

– Febre com baixa imunidade

Para amenizar esses sintomas evite esforços físicos exagerados, beba bastante líquido, cuide da higiene bucal, evite o consumo de cigarros e bebidas alcoólicas, consuma alimentos leves e tenha sempre o acompanhamento de um especialista.

O Côrtes Villela apoia o Outubro Rosa e acredita que a conscientização é a melhor forma de prevenção da doença. Conheça nossas unidades em Juiz de Fora e região. Cuide da sua saúde e de quem você ama e conheça  nossos mais de mil exames que auxiliam no diagnóstico e no tratamento de diversas doenças.


WhatsApp chat