A importância da Vacinação





A importância da vacinação 

 

Diversas doenças graves e sem cura estão hoje sob controle ou foram extintas devido à vacinação.

 

O caso mais emblemático é o da varíola, primeira doença a receber uma vacina como a entendemos hoje.

 

Após matar quase 300 milhões de pessoas no século XX, ela foi extinta em 1984.  Segundo o Butantã, calcula-se que, com a vacina, são salvas 5 milhões de vidas a cada ano.

 

 A vacinação é a melhor forma de erradicar doenças e conter a propagação de micro-organismos nocivos à saúde. Quem se vacina diminui as chances de contrair a enfermidade e ainda protege seus amigos, familiares e pessoas do convívio, pois diversas doenças infecciosas são transmitidas por contato ou pelo ar.

 

A história da vacina

 

A história da vacina começou no século XVIII, quando o médico inglês Edward Jenner utilizou a vacina para prevenir a contaminação por varíola, uma doença viral extremamente grave que causava febre alta, dores de cabeça e no corpo, lesões na pele e morte. 

 

A varíola foi a primeira doença infecciosa que foi erradicada por meio da vacinação.

 

A primeira vacina surgiu a partir dos estudos realizados por Edward Jenner. Ele fez uma experiência comprovando que, ao inocular uma secreção de alguém com a doença em outra pessoa saudável, a mesma desenvolvia sintomas muito mais brandos e tornava-se imune à patologia em si, ou seja, ficava protegida.  

 

Jenner desenvolveu a vacina a partir de outra doença, a cowpox (tipo de varíola que acometia as vacas), pois percebeu que as pessoas que ordenhavam as vacas adquiriam imunidade à varíola humana. Diante dessa observação, em 1796, Jenner inoculou o pus presente em uma lesão de uma ordenhadora chamada Sarah Nelmes, que possuía a doença (cowpox), em um garoto de oito anos de nome James Phipps. Phipps adquiriu a infecção de forma leve e, após dez dias, estava curado. Posteriormente, Jenner inoculou em Phipps pus de uma pessoa com varíola, e o garoto nada sofreu. Surgia aí a primeira vacina.

 

A palavra vacina, em latim significa “de vaca”, por analogia, passou a designar todo o inóculo que tem capacidade de produzir anticorpos.

 

O que são vacinas? E como funcionam?

 

Vacinas são substâncias preparadas para proteger contra doenças graves e muitas vezes fatais. Ao estimular as defesas naturais do corpo, as vacinas preparam o organismo para combater a doença de maneira mais rápida e eficaz.

 

As vacinas ajudam o sistema de defesa do corpo a combater infecções de maneira mais eficiente, provocando uma resposta imunológica a doenças específicas. Então, se um vírus ou bactéria invadir o corpo no futuro, o sistema imunológico já saberá como combatê-lo. 

 

A vacinação é uma das medidas mais importantes para a prevenção de doenças.

 

O que é imunidade coletiva ou “efeito rebanho”?

 

Se um número suficiente de pessoas em sua comunidade for imunizado contra uma determinada doença, você pode alcançar algo chamado imunidade coletiva ou “efeito rebanho”. Quando isso acontece, as doenças não podem se espalhar facilmente de pessoa para pessoa porque a maioria está imune. Isso proporciona uma camada de proteção contra as doenças, mesmo para aqueles que ainda não podem ser vacinados contra algumas doenças, como os bebês, pessoas em tratamento quimioterápico ou com doenças autoimunes. 

 

A imunidade coletiva ou “efeito rebanho” também previne surtos ao dificultar a disseminação da doença. A doença se torna cada vez mais rara, às vezes desaparecendo completamente. 

 

Contexto atual 

 

Com a pandemia da Covid-19, a importância da vacinação se tornou mais evidente no Brasil e no mundo. A imunização é uma das principais formas de prevenir doenças. Por meio dela, o corpo fica protegido de vírus e bactérias que afetam seriamente o ser humano, podendo levar à morte.

 

Atualmente o sarampo ameaça causar novos surtos no mundo em virtude da queda da cobertura vacinal, que se acentuou no ano passado, segundo alerta emitido pela Organização Mundial da Saúde (OMS)

 

O estado de São Paulo está em alerta com a possibilidade de ocorrência de surtos de sarampo. Doença que já estava eliminada e voltou a se manifestar devido às baixas coberturas vacinais motivadas pelos movimentos contra as vacinas. Outro fator que acentuou ainda mais os números de casos foi a Pandemia Covid-19, que dificultou o cumprimento do calendário vacinal por parte dos pais.

 

Segundo a Organização Mundial da Saúde, diferentes países em todas as regiões do mundo reportam 59.553 casos de sarampo em 2021. Nas Américas, de acordo com a Organização Pan-Americana da Saúde, foram registrados 715 casos de sarampo em três países (Brasil, EUA e Guiana Francesa). No Brasil foram registrados 668 casos da doença em seis estados. Nos últimos cinco anos, o país observou uma queda gradativa da cobertura vacinal (CV) para a vacina tríplice viral (VTV), na primeira e segunda dose. 

 

Ação preventiva

 

A vacinação é a forma mais eficaz e segura de se adquirir proteção contra uma doença infecciosa.

 

Vacinas = Prevenção e Imunidade 

 

O seu cartão vacinal está atualizado?

 

Nós disponibilizamos a possibilidade de agendamento de vacinas com data, horário e unidade que preferir, além do serviço domiciliar.

 

Faça contato em nossos telefones: (32)3239-5035 | Whatsapp (32) 98834-2423